Pavelka, salgado no Rio Antigo

A ruela de pedra, o mosaico português, os corrimões de jacarandá, os lustres inglêses de prata, os vitrais belgas, os azulejos tabuleiros de xadrez, siga adiante pela Gonçalves Dias e você encontra mais do que o Rio Antigo, que por si só já é interessante. Mas tanto para os ternos que atravessam o expediente pela Gonçalves, quanto para os turistas de bermudão e chinelo, a tarde no Rio Antigo é boa para um café da tarde com quitutes.


No caso desse pedaço do Rio, que compreende pouco mais de 50 metros de distância, você encontra dois clássicos: o primeiro deles é a Confeitaria Colombo, que já falamos sobre por aqui; a poucos passos dali se encontra o “não-tão-imponente-mas-a-altura-de” DELI 43, revendedor-sócio dos famosos produtos PAVELKA, cuja sede achamos que fica na Quitandinha em Petrópolis, é pq não tenho certeza mesmo…

Aliás, o lugar é bem Petropolitano mesmo, é aquele estereótipo serrano, que inclui Campos do Jordão, Gramado, sei lá, milhares de cidades… os produtos são muito parecidos, mas talvez com algumas adições para dar um toque regional, no caso do PAVELKA há muitos doces portugueses, pela influência que esses doces exercem aqui no Rio, onde a comunidade da terrinha é bem tradicional… eu me divirto com os nomes de doce português, são os “docinhos-diminutivinhos”: “barriguinha de freira”(?!! Nem me pergunte por que), “travesseirinhos de ovos-moles”, “pasteizinhos de Belém”, “ovos-moles” etc.

Também, como é de se esperar, lá só vende cerveja petropolitana, a bohemia, claro, e uma marca bem recente, a “CIDADE IMPERIAL”, clara ou escura, com lúpulo classe A, bem amargo, mas que equilibra com uma essência de caramelo que realmente eles adicionam na receita, coisa que eu conferi e é verdade. Mas também não é assim uma super-cerveja, é boa mas não impressiona tanto.

Mas o carro-chefe mesmo são os salgados vendidos por lá, e dentre estes, um se destaca claramente na vitrine e nos pedidos de clientes: o croquete de carne pavelka, eleito por várias revistas especializadas em gastronomia como o “melhor salgado do Rio”.

Vamos as considerações agora, e acho que dessa vez não vou ser muito otimista. É porque, sinceramente, o salgado é realmente muito bom e reúne aquela expectativa básica, crocante e recheio bem temperado de carne. Mas sabe de uma coisa, não é tão diferente assim em relação aos salgados da Confeitaria, por exemplo. A única coisa que poderia fazer o pavelka vencer a batalha seria um preço mais em conta, mas nem há tanta diferença assim de preço.

Tem outra coisa também que vale a pena falar: lá tem várias opções de sanduíches como esse aí à direita, no caso, um sanduíche em baguete com salsicha de vitela e queijo gorgonzola. O bacana é que vc monta o seu sanduíche escolhendo entre três tipos de pães (de leite, integral ou baguete), vários tipos de salsichas alemãs (como a branca wurst, a de vitela, etc.) e pode acompanhar com diversos queijos, com combinações ótimas (eu escolhi gorgonzola mas acho que o que ia ficar bom mesmo era com emmental… é que não resisto à gorgonzola)
Bem, enfim, fica aí a dica pra quem mora no Rio ou quando for dar uma passada pela Gonçalves Dias.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s