Cervejaria Colorado, a tradição cervejeira de Ribeirão Preto

Por muito tempo no Brasil tomar cerveja era sinônimo de uma e simples coisa: “Vamos tomar uma pilsen?”. É claro que o camarada não fala assim, mas por favor não estraguem o meu argumento.Veja só. Pilsen é o gênero mais comum de cerveja, é obviamente, a de cor dourada com cheiro suave de lúpulo, nem muito amarga, nem muito outra coisa. Enfim, um ótimo tipo de cerveja, mas que, na forma como se padronizou no Brasil e em muitos outros países, acabou ofuscando uma infinidade de tipos de cerveja, fazendo-as cairem no limbo das cervejas, ou seja, entre o “paraíso” e as “brahmas”, como classificaria o gênio da presidência de outrora naquele clube de São Paulo. Mas bem, é assim que o mercado de cervejas se sustentou no Brasil desde que o Bar Ludwig aqui no Rio de Janeiro (que hoje se chama Bar do Luiz) permitiu ao cliente trocar seus brandys e aguardentes por uma opção fermentada.

Mas nos últimos anos a coisa tem mudado na arena etílica brasileira. A demanda passou a exigir mais qualidade e diversificação de produtos, fazendo entrar em cena as cervejarias artesanais, cuja produção mais limitada e concentrada permite à empresa focar numa produção que fuja do convencional. O “boom” das cervejarias artesanaias ainda é limitado, sem dúvida, mas certamente é uma tendência irreversível e que o mercado será irrevogavelmente chamado a responder pelo aumento progressivo da clientela. Por isso, estou aqui nesse momento para apresentar uma dessas cervejarias artesanais que realmente me surpreendeu: Cervejaria Colorado de Ribeirão Preto.

Quando soube aliás, que era de Ribeirão Preto comecei a especular uma série de coisas a respeito da ligação que essa cidade tem com a cerveja. Poxa, eles tem o Pinguim!!! Vocês entendem? Que Pão de Açucar, Cristo Redentor que nada! Eles tem o Pinguim!!!!
Enfim, voltando à coisa da cervejaria, eu experimentei essa preciosidade num simpático pub aqui do Rio de Janeiro. Peraí, pub no Rio de Janeiro? Pois é meu amigo, com esse clima londrino do Rio de Janeiro é claro que teríamos pubs por aqui, tupiniquim. Asdrubal’s é o nome do que fomos. Olha, lá é legal, é um ‘pub’ né, tem letreiro luminoso da heineken na parede do balcão, consequentemente é um pub. Ah! Os petiscos são baratos para compensar o seu contracheque nas cervejas que tem por lá, coisa de várias partes do mundo – chopp heineken por 4 reais o de 300ml. Mas uma cerveja se destaca, é a jóia da coroa do cardápio cervejeiro. No Asdrubal’s vende-se as 4 variedades que a cervejaria Colorado dispõe. São elas a APPIA, uma cerveja tipo weis, de trigo, com essência de mel! Em segundo lugar, a CAUIM, uma pilsen de baixa fermentação e espuma mais densa; A INDICA, fenomenal cerveja estilo índia pale ale de alta fermentação, com alto amargor e teor alcoólico (7% g.a.); e por último, a DEMOISELLE, estupenda escura do tipo Porter de alta fermentação com essência de café na sua formulação!

Eu tomei duas, a INDICA e a DEMOISELLE e eu digo pra qualquer um… é a melhor cerveja artesanal brasileira que já experimentei. Desbancou inclusive a minha última primeiro lugar, a fantástica Mistura Clássica, portanto, é de muita honradez o elogio que está recebendo. Sabe, diferentemente de algumas cervejas artesanais, as essências de mel ou café não são introduzidas na cerveja para funcionarem como coadjuvantes, mas sim como um casamento perfeito, que complementa e enaltece a cerveja. Técnicamente, a cerveja é produzida à perfeição, principalmente nas variedades de alta fermentação, um procedimento difícil de se controlar, os mestres cervejeiros souberam ir ao ponto certo, equilibrando sua fermentação e respeitando seus limites. Mais ainda, atribuem o resto da qualidade à água que captam de um tal aqüífero Guarany nas imediações da cidade. Bem, pelo visto deve ser o melhor aqüífero das redondezas, eu aposto cem milhões nisso. A DEMOISELLE e a INDICA me provaram que as pale ales e porters tem muito a se beneficiar com a adição de ingrediente.

Pedro: DEMOISELLE : nota 91, INDICA: nota 87,

Patrícia: DEMOISELLE: nota 90, INDICA : nota 92,

Sobre o Asdrubal’s, especialmente, fica uma referência de um espaço onde se pode ouvir boa música, tocada por bons músicos (embora com o som um tanto alto demais para conversar) e por um preço acessível: 6 reais por pessoa o couvert. O atendimento é dos bons também. Mas eu tenho receio em chamá-lo de pub.

Batata frita com queijo e Bacon do Asdrubal’s:

Anúncios
Esse post foi publicado em appia, asdrubal's pub, cauim, cerveja colorado, indica. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Cervejaria Colorado, a tradição cervejeira de Ribeirão Preto

  1. Le Vin au Blog disse:

    Oi, Patrícia, resolvi dar uma olhadinha no seu blog hoje. Claudio já conhecia há algum tempo. Gostei bastante. Notamos algo curioso, costumamos ir aos mesmos lugares – pelo menos esses em Botafogo.
    Quem sabe um dia não combinamos um vinho pelas redondezas. 🙂
    Abraços.
    Rafaela

  2. Mirafuegos disse:

    Hmnn..masnda os preços também!

  3. Bons disse:

    Dani, esquecemos de colocar os preços, é verdade.
    Para as cervejas de 600 ml, R$ 14. Cara.
    E para o petisco de batata com queijo e bacon , acho que foram 13 reais. Je ne sais pas.

    beijos, beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s